Arrepio Produções
iTSITES Tecnologia
FacebookTwitterYouTube

Resenhas

Resenha DYSNOMIA: "Anagnorisis" - Full álbum(2018)

Segunda-feira | 25 de junho de 2018
por Romulo Carlos

Nacional - Independente (Duração: 39 minutos)

 

Eu,como consumidor de música, seja extrema ou não,tenho observado a quantidade de bons discos sendo lançados por bandas nacionais todos os anos. Não sei porque cargas d´água o público tupiniquim,os Headbangers não tem adquirido materiais ou comparecido aos shows,com raríssimas exceções. É  um caso a ser estudado!

"Anagnorisis", é o segundo registro de estúdio do DYSNOMIA,quarteto de São Carlos ( São Paulo), por incrível que pareça está entre os melhores lançamentos do ano.

Sucessor de "Proselyte" (2016), o novo disco tem uma sonoridade ímpar,seja nas composições ou nos arranjos,apresenta uma evolução que compila a agressividade com faixas mais melódicas,mas não se engane porque no contexto geral a banda continua surpreendendo. Desde a arte do disco produzida por Carlos Fides ( uma meduza mais moderna,combinação perfeita com a musicalidade apresentada),aos arranjos e riffs do duo de guitarras,tudo conspira a favor da banda,que está inspiradíssima com composições de fazer balançar o esqueleto e entortar a cacunda.

Após ouvir o disco algumas vezes,observa -se que os timbres fortes são acompanhados por grooves e muita técnica, trabalho excelente do produtor Gabriel do Vale (Nova Estúdio), com auxílio do baterista da banda:Érik Robert,e que a banda surpreende na composição geral do disco e não fica devendo nada á grandes artistas de renome nacional e quiçá internacional,o disco flui de forma natural e fecha redondinho.. Os Vocais de João Jorge são muito bem conduzidos com técnica e fôlego, é de impressionar as técnicas vocais,que fôlego hein João!

"Anagnorisis" é um disco muito bom,mas musicalmente muito complexo,principalmente por utilizar de temas como mitologia grega e filosofia nas letras (temas que conheço apenas pelos livros de história),o que pode deixar muita gente boiando,mas,por outro lado;vai agradar e satisfazer a curiosidade de estudiosos e headbangers mais exigentes e que são mais ligados no conteúdo do que no instrumental ou nos arranjos. De qualquer jeito,ou visto de outro angulo,o disco é uma jóia do metal moderno,denso,extremo e cativante.

Seria covardia eu indicar alguma faixa porque todas estão em alto nível,mas sempre tem aquelas que
 mais chamam a atenção. Na minha opinião,as melhores são:
 “Anagnorisis” com um vocal mais cru,e fica naquele Thrash/Death com boas doses de guitarras, 
riffs inspirados de "Vorax Chronos"com destaque para a bateria,aquele lance mais tradicional no
 duo Death/Thrash na faixa "Janus - Faced Serpents " e a faixa "Sertões"com influências regionais.
 *Quero destacar outro diferencial da banda que utilizou trechos de alguns autores Brasileiros 
como referência,talvez possa passar batido pela maioria das pessoas,mas é de extrema importância
 a relação,influência e a diversidade da cultura Brasileira.

 

Tracklist:

1. Anagnorisis

2. Vorax Chronos

3. The Fall of Phaethon

4. Janus - Faced Serpents

5. Library of Babel

6. Prometheam

7. Occam’s Razor

8. Sertões

 

Músicos:

João Jorge - Vocais e Guitarras

Fabrício Pereira - Guitarras

Denilson Sarvo - Baixo

Érik Robert - Bateria

 

Contatos: [email protected]
 

 

Links Relacionados:
www.dysnomia.com.br
www.facebook.com/dysnomiabr
www.metalmedia.com.br/dysnomia

 

 

 

 

Compartilhe

 

Outras Resenhas

Murder Worship
© 2009-2018 - Arrepio Produções - Patos de Minas - MG
FacebookTwitterFeed RSSE-mailYouTube